segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Resumo do Jogo Trofense - Aves

video

Fonte: Trofa 2 -2 Aves

Exibição elevada como o termómetro


O calor intenso que se fez sentir parecia antever uma tarde difícil para os jogadores e, como tal, o espectáculo estaria comprometido. Mas, pelo contrário, assistiu-se a um jogo intenso e bem jogado pelas duas equipas. Os primeiros onze minutos foram frenéticos. Logo aos 4', Reguila coloca o Trofense na frente do marcador, com o avançado a bisar apenas 3 minutos depois, de livre, com a bola a bater no poste antes de entrar na baliza de Hugo Ferreira. Após estes dois momentos, os visitantes conseguiram reagir e, aos 11', João Silva reduziu a desvantagem da sua equipa. Até ao intervalo, a equipa de Micael Sequeira comandou o jogo, apesar do Trofense ter respondido à altura, dispondo até das mais flagrantes oportunidades para marcar. No início da segunda parte, os locais apareceram de novo muito forte, com destaque para Reguila, que dispôs de diversas oportunidades (tal como na primeira parte) para fazer o hat-trick (numa das quais a enviar a bola à trave). Tal como na metade inicial, os forasteiros, nos momentos finais, voltaram a pressionar os locais. Aos 80' o árbitro Bruno Esteves considerou falta para grande penalidade uma bola disputada no ar entre Riça, Pedro Ribeiro e João Dias. Se, nesta decisão, a confusão gerada pode dar o benefício da dúvida ao juíz da partida, a verdade é que, a partir do momento em que se envolveu em discussão com Reguila, por volta dos 40', a sua actuação passou a ser prejudicial para os trofenses. Depois de estar a perder por duas bolas quase desde o início, o Aves conseguiu chegar ao empate, com Vinicius a converter a penalidade máxima. Apesar de ter surgido de uma decisão polémica, a divisão de pontos é um prémio mínimo merecido por ambas as equipas, dado que nenhuma delas merecia perder.

REACÇÕES

Há muito tempo que não via uma arbitragem tão má. O jogo merecia um árbitro melhor

Vítor Oliveira

treinador do Trofense

Depois de termos estado a perder, este empate soube muito bem

Micael Sequeira

treinador do Aves


Fonte: Ojogo, Exibição elevada como o termómetro

domingo, 30 de agosto de 2009

Trofense-Aves, 2-2: Penálti duvidoso



O Desportivo das Aves negou hoje ao Trofense a segunda vitória na Liga de Honra de futebol, ao conseguir a igualdade perto do final (2-2), saindo da Trofa com o seu terceiro empate em três jornadas.

A partida começou com intensidade de parte a parte e com três golos madrugadores. Os visitantes estiveram a perder praticamente a totalidade do encontro e só empataram a nove minutos do fim através de uma grande penalidade que deixou muitas dúvidas.

O Trofense adiantou-se no marcador logo aos cinco minutos de jogo, por intermédio de Reguila que aproveitou bem um passe, pela direita, de Bruno Sousa. Sem ter tempo para se recompor do primeiro tento, Hugo Ferreira nem queria acreditar quando, aos sete minutos, um pontapé livre também de Reguila resultava em golo. O avançado trofense bateu mais em força do que em jeito e a bola bateu no interior do ferro da baliza avense e iludiu o guardião visitante.

Feitos dois golos em apenas sete minutos, esperava-se algum descanso no que toca a emoções, mas o Desportivo das Aves mostrou que, mesmo a perder por dois, queria discutir o resultado e na primeira aproximação à baliza trofense reduziu a desvantagem. Ricardo Nascimento cruzou para o cabeceamento perfeito de João Silva (12 minutos). Com este golo, a equipa da Trofa percebeu que afinal ainda ia ter de suar muito para defender a vantagem. Tiago e Reguila foram os mais irrequietos da equipa da casa.

Do outro lado, o Aves quase empatava primeiro por André Carvalho (30), depois por João Silva (33), mas a bola insistiu em não entrar na baliza de Riça. Na segunda parte, os homens de Vítor Oliveira voltaram a entrar melhor. Aos 52 minutos, Reguila fez os adeptos saltar mas a bola foi á barra, e Pedro Ribeiro tentou do mesmo sítio, dez minutos depois, mas a bola saiu pela linha lateral (62).

Micael Serqueira apostou na saída de Ricardo Nascimento - que no seu regresso à Trofa, depois uma passagem em que se incompatibilizou, primeiro com o técnico António Conceição, e depois com Tulipa, foi alvo de muitos assobios - para fazer entrar o homem que viria a empatar a partida através de uma grande penalidade no mínimo confusa. Aos 80 minutos, Riça disputou a bola com João Silva na pequena área. O avançado avense acabou por cair depois de ter sido tocado pelo guardião trofense. E o setubalense Bruno Esteves considerou que Riça o tinha atingido com os punhos. Vinicius converteu a grande penalidade, aos 81 minutos.

Antes, destaque para um remate à barra de Uederson (77). O resultado final premeia o Desportivo das Aves porque soube sofrer e esperar pela sorte que fugiu ao Trofense mesmo no fim do encontro.

Jogo no Estádio do CD Trofense, na Trofa.
Trofense - Desportivo das Aves, 2-2
Ao intervalo: 2-1.
Marcadores: 1-0, Reguila, 05 minutos. 2-0, Reguila, 07. 2-1, João Silva, 12. 2-2, Vinicius, 81 (g.p.).

TROFENSE
Riça, Paulinho, Pedro Ribeiro, Milton do Ó, Ginho, Tiago, Mércio (Silas, 86), Filipe Gonçalves (Maciel, 63), Hélder Sousa (Thiago Bento, 68), Moustapha e Reguila. (Suplentes: Marco, Nuno Mendes, Thiago Bento, Williams, Silas, Bruno Sousa e Maciel).

AVES
Hugo Ferreira, Leandro, Tiago Valente, Sérgio Nunes, Pedro Geraldo, André Carvalho (Uederson, 62), Ricardo Nascimento (Vinicius, 58), Júlio César, Luisinho, Pedro Pereira (Eder Diego, 78) e João Silva. (Suplentes: Rui Faria, Vinicius, Xano, Benvindo, Uederson, Filipe Babo e Eder Diego).

Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal).
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Filipe Gonçalves (23), Reguila (43), Sérgio Nunes (74), Pedro Ribeiro (80), Mércio (81) e Silas (91).
Assistência: 1989 espectadores.


Fonte: Record, Trofense-Aves, 2-2: Penálti duvidoso

Uederson e Grosso estreiam-se

As estreias de Uederson e Grosso e a saída de Diego Mourão são novidades nos convocados do Desportivo das Aves para a deslocação ao terreno do Trofense, domingo, na terceira jornada da Liga de Honra.

Uederson, avançado brasileiro recém-chegado ao Desportivo das Aves, foi chamado pela primeira vez pelo treinador Micael Sequeira em detrimento de Diego Mourão, seu compatriota e igualmente ponta-de-lança, que ficou fora dos eleitos pela primeira vez.

O defesa direito Grosso faz também a sua estreia nos convocados avenses nesta edição da Honra, enquanto o avançado Bemvindo regressa depois de ter estado ausente da recepção ao Chaves, na última jornada.

O Desportivo das Aves procura a sua primeira vitória no campeonato depois dos empates com o Freamunde (fora) e Chaves (casa).

Além de Diego Mourão, também Jorge Duarte ficou de fora da convocatória em relação ao último jogo, sendo que o único lesionado do plantel continua a ser Sérgio Carvalho.

O jogo tem lugar no Estádio do Clube Desportivo Trofense, domingo, às 16:00, e será arbitrado por Bruno Esteves, de Setúbal.

Lista dos 19 convocados:
Guarda-redes: Rui Faria e Hugo Ferreira.
Defesas: Tiago Valente, Sérgio Nunes, Leandro, Pedro Geraldo, Filipe Babo, Grosso.
Médios: Vinícius, André Carvalho, Pedro Pereira, Júlio César, Éder Diego, Ricardo Nascimento.
Avançados: Luisinho, João Silva, Xano, Uederson, Bemvindo.

Fonte: Record, Uederson e Grosso estreiam-se

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Presidente João Freitas fala sobre a realidade e objectivos do C D Aves para a época 09/10




O Jovem Presidente, dinâmico, com atitude de liderança, mostra-nos como é possível ser um economista de sucesso, e ao mesmo tempo liderar o CD Aves, de forma exímia e exemplar. O seu caminho está traçado, e será certamente o do Sucesso. Quanto à época 2009/2010 disse:

S.T.D. – Quais são os objectivos do CD Aves para esta época?
João Freitas – À semelhança do que aconteceu nas duas épocas anteriores, o nosso objectivo é fazer sempre melhor. O ano passado não conseguimos. Este ano o objectivo é ficar claramente na primeira metade da tabela classificativa, olhando sempre para cima e nunca para baixo.

S.T.D. – Assume a subida como um objectivo?
João Freitas – Não, de forma alguma. Não foi um objectivo pedido aos atletas, nem pretendido pela Direcção. Mas, a verdade, é que conto com a ambição do Grupo que temos, para conseguir a melhor classificação possível. Se os atletas sentirem que é possível a subida, se essa for a ambição deles, então a direcção partilha com eles do mesmo objectivo.

S.T.D. – No final do jogo frente ao Freamunde, os jornalistas colocaram o CD Aves como um dos favoritos à subida à I Liga. O que lhe apraz dizer sobre este comentário?
João Freitas – Algumas pessoas ficaram surpreendidas com o nível exibicional que apresentamos em Freamunde, dado que vínhamos de uma eliminação precoce da Carlsberg Cup, em que, em nenhum dos jogos tivemos aquela ponta de felicidade, que nos permitisse alcançar outro objectivo. A verdade é que nos exibimos a muito bom nível no primeiro jogo do Campeonato. Temos agora o jogo com o Desportivo de Chaves, que se afigura bastante mais complicado, mas o objectivo, e isso foi o que pedi aos jogadores, é para jogo a jogo, dar o nosso melhor, e tentar trazer de volta a mística que havia no Clube. Mística essa, que permitia ter grandes jogos ao Domingo, boas casas, com os sócios a comparecerem em força. Sócios esses, que ultimamente têm estado um pouco afastados do Clube, e pretendemos com uma grande atitude e uma grande dinâmica nos jogos, principalmente em nossa casa, trazer de volta os adeptos ao Estádio.

S.T.D. – Qual o orçamento do CD Aves para esta época?
João Freitas – Apesar de ter havido uma redução a nível de algumas despesas, o orçamento mantém-se em cerca de 750.000 €.

S.T.D. – A Taça da Liga, foi um revés na programação da época para o CD Aves?
João Freitas – Foi, sem dúvida. Tínhamos a expectativa de conseguir ir mais longe na Taça da Liga, principalmente pelas receitas que poderiam gerar uma passagem à próxima fase, onde teríamos dois jogos em casa, com equipas teoricamente mais acessíveis da I Liga. Como tal, poderíamos sonhar ir mais além, e conseguir verbas para compor o desequilíbrio orçamental que temos para esta época. Tal não foi possível, resta-nos o Campeonato e a Taça de Portugal, e esperamos já no próximo Domingo, conseguir a primeira vitória.

S.T.D. – É um prazer, ou uma obrigação, para alguém tão jovem, estar à frente de um clube como o CD Aves?
João Freitas – Penso que será um pouco de ambos. Não nego que sempre foi um dos meus objectivos a médio, longo prazo, quando era ainda mais jovem, ser Presidente o CD Aves. Os acontecimentos precipitaram-se na Assembleia Geral, onde o meu pai assumiu encontrar uma alternativa, no dia em que o Presidente Joaquim Pereira abandonasse a presidência do Clube, e assim foi. O meu pai, achou que eu seria uma boa solução, confiou em mim, e assumi a presidência do Clube. Admito que ao inicio, o entendimento que tinha do futebol, e a forma como me envolvia no futebol, era sobretudo uma paixão. Neste momento é encarado, mais como obrigação, com um grande sentido de responsabilidade.

S.T.D. – Podemos contar, com João Freitas, Presidente do CD Aves para o próximo ano?
João Freitas – Não sei, essa é uma questão completamente imprevisível. Já o ano passado, mostrei interesse em abandonar a Presidência do Clube, tal não foi possível, pois ninguém se mostrou disponível para assumir a liderança do clube. Talvez porque tenham a noção, e nós Direcção, fazemos questão disso, de passar a ideia das responsabilidades inerentes a este cargo. Mantenho a posição que tive o ano passado, se aparecer alguém que queira assumir a presidência do CD Aves, e que eu julgue ser alguém idóneo, que nada irá fazer para colocar em risco os pergaminhos que este Clube tem vindo a construir ao longo dos anos, com muita luta e sacrifício, pode contar comigo como apoiante número um.

S.T.D. – A aposta nas camadas jovens do CD Aves continuará a ser uma política a adoptar?
João Freitas – O nível atingido nas camadas jovens, sobretudo este ano, dificilmente poderá ser ultrapassado. Existe vontade e empenho das pessoas em fazer melhor, mas a verdade é que as infra-estruturas, sobretudo físicas, não nos permitem sonhar com muito mais. O que se tem feito nos últimos tempos, são já autênticos milagres. Os resultados são nitidamente fruto de uma grande organização, que é o Departamento de Formação, mas também de o transmitir, a importância, que é vestir e representar a camisola do CD Aves, logo desde os escalões mais jovens.

S.T.D. – João Silva, é uma aposta ganha?
João Freitas – O João Silva, tal como o Tiago, outro jogador oriundo das camadas jovens, são jogadores, que têm vindo a ser acompanhados, desde há muitos anos, com a perspectiva de virem a fazer parte do plantel Sénior, do CD Aves. A verdade é que fruto muitas vezes do nível competitivo, que nos exibíamos nos escalões de formação, o salto para a Primeira Equipa era enorme. A ascensão do João Silva, veio dar-me razão. O João Silva foi um jogador que se destacou nos Juniores, mas já numa época em que o CD Aves competia na II Divisão Nacional de Juniores, ou seja, a um nível mais elevado. Ele é um jovem que reúne qualidades físicas e sobretudo qualidades mentais. A sua capacidade de trabalho, esforço e sacrifício, irão fazer dele um caso sério não só no CD Aves, mas sim no Futebol Nacional. Ele, melhor do que ninguém, sabe que irá ter de ser passo a passo. Já conseguiu conquistar a titularidade no primeiro jogo do Campeonato pelo CD Aves, acredito que se continuar a trabalhar e evoluir como tem feito nos últimos tempos, irá ser, com toda a certeza, um grande jogador de futebol.

S.T.D. – Como analisa a questão dos ordenados em atraso por parte de outros Clubes?
João Freitas – Infelizmente é uma realidade no Futebol Nacional, mas uma realidade que tem vindo a ser combatida. A verdade é que apesar das diversas críticas, pela primeira vez com esta Direcção da Liga, os Clubes incumpridores, foram punidos. Custa-me imenso durante a época, defrontar-me com equipas que têm salários em atraso, e muitas vezes não conseguir o resultado pretendido, que é ganhar, são essas as derrotas e os empates que mais doem. Penso que foram criadas algumas formas para tentar que essa situação não aconteça, pelo menos de punir os incumpridores. A verdade é, que da parte do Sindicato de Jogadores Profissionais, também não tem havido grande capacidade para distinguir, o que são incumprimentos pontuais, daquilo que são Clubes incumpridores, e esses sim, descredibilizam o Futebol. O CD Aves, foi tratado já por duas vezes como um Clube incumpridor. Este ano não pagamos meio mês adiantado, mas sim, um mês completo, mas não precisamos de fazer propaganda na Comunicação Social, pois não fazemos nada de mais, é uma obrigação assumida, e penso que não deve ser utilizada, como forma de tentar fazer passar a imagem, de que ao ter os salários em dia, se está a fazer algo de extraordinário, é difícil, mas é também uma obrigação de todos os Clubes.

S.T.D. – Qual é a sua opinião sobre a actual Liga de Clubes?
João Freitas – Esta Direcção da Liga, apesar de severamente criticada, tem mostrado algum trabalho. Foram aumentadas as receitas televisivas para os Clubes da II Liga, foram criados um conjunto de incentivos para a modernização das infra-estruturas e redução dos custos, que um Clube incorre durante a época. Foi esta Direcção da Liga que criou a Taça da Liga, a Carlsberg Cup, que permite aos Clubes, no inicio da temporada, receber verbas importantes, para o cumprimento dos primeiros encargos com a época. E a verdade é que esta Direcção da Liga, conseguiu, que processos como o Apito Dourado, o caso do Vizela, o caso do Gondomar, o caso do Futebol Clube do Porto, todos os casos tivessem um desfecho, e condenações, que podem não ter sido com a amplitude com que alguns estariam à espera, mas a verdade é que os casos foram resolvidos. Da parte do CD Aves, entendemos que há uma nítida melhoria na pro-actividade da resolução dos problemas do Futebol Nacional.

S.T.D. – Tem colaborado com a pouca transparência no Futebol, ou é algo que o ultrapassa?
João Freitas – É impossível chegar ao final da época e algum Dirigente do CD Aves se ter aproveitado das receitas do Clube, o que acontece é sempre o inverso, é que os Dirigentes têm de deixar dinheiro no Clube. Não vejo onde o CD Aves possa colaborar para a pouca transparência no Futebol, o que posso garantir, é que tudo aquilo que detectarmos que não seja transparente, e que seja prejudicial à verdade desportiva, não hesitaremos em divulgar e ir às entidades competentes mostrar o nosso ponto de vista.


S.T.D. – Com o inicio do campeonato, qual é a mensagem que deseja passar à Massa Associativa e aos adeptos do CD Aves?
João Freitas – Vou aproveitar esta questão para fazer um pedido aos sócios do CD Aves. Apoiem esta equipa, este Grupo de jogadores, grande parte dele jovem, está agora a dar os primeiros passos no Futebol Profissional. Eu tenho a certeza que se apoiarem esta equipa, da mesma forma, em que já apoiaram há três ou quatro épocas atrás, estou convicto que iremos acabar o campeonato com muitas alegrias, e com grande sentimento de missão cumprida. Para isso, é preciso que todos os Domingos, principalmente aqueles em que jogamos em casa, aplaudam, e “puxem” pela equipa, para conseguir fazer, com que os jogadores se sintam orgulhosos de terem esta Massa Associativa.

Ana Dias

BOM TRABALHO DA SANTO TIRSO DIGITAL

domingo, 23 de agosto de 2009

Aves 2-2 Chaves

Um grande de golo de Castanheira, obtido para lá dos 90 minutos, permitiu ao Desportivo de Chaves arrancar um empate (2-2) no terreno do Desportivo das Aves, em jogo da segunda jornada da Liga de Honra.

O "chapéu" que Castanheira efectuou sobre o guardião local Hugo Ferreira (92 minutos) tornou-o no herói do jogo, em detrimento do jovem avense João Silva, cujo primeiro golo como profissional, aos 62 minutos, consumou a reviravolta no marcador (2-1), depois do Desportivo de Chaves ter feito o 0-1, por Clemente (24).

Com este resultado, o Desportivo das Aves soma agora dois empates no arranque da Liga de Honra, enquanto que o Chaves somou o primeiro ponto. Na primeira parte, os transmontanos apresentaram-se mais concentrados em campo, com Clemente e Capuco a atormentarem a defesa avense. A equipa da casa mostrou muita dificuldade na ligação entre sectores.

Aos 24 minutos, o Chaves adiantou-se no marcador, num lance de contra-ataque, em que Capuco cruzou e Clemente finalizou. Os locais ainda reagiram antes do intervalo e podiam ter empatado aos 41 minutos, quando Luisinho não conseguiu dar seguimento a uma boa assistência de Ricardo Nascimento. Porém, foi no segundo tempo que o Desportivo das Aves apresentou outra face, chegando ao 1-1 logo aos 48 minutos, por intermédio de André Carvalho, que finalizou, de cabeça, um bom cruzamento de Leandro.

Aos 62 minutos, o avançado João Silva, de 19 anos, que cumpre a sua primeira temporada como profissional, concluiu um cruzamento na direita de Pedro Pereira, coroando 15 minutos de bom futebol da equipa da casa. A partir daí, os avenses optaram por controlar a vantagem mínima e recuar no terreno, uma opção que acabou por lhes custar a vitória.

No único lance de verdadeiro perigo criado pelos flavienses na segunda parte, Castanheira respondeu a um cruzamento na direita de Carlos Pinto com um "chapéu" de primeira sobre Hugo Ferreira, fazendo o 2-2, aos 92 minutos.

Jogo no Estádio do Clube Desportivo das Aves, na Vila das Aves.
Desportivo das Aves - Desportivo de Chaves, 2-2.
Ao intervalo: 0-1.
Marcadores: 0-1, Clemente, 24 minutos. 1-1, André Carvalho, 48. 2-1, João Silva, 62. 2-2, Castanheira, 92.

AVES
Hugo Ferreira, Leandro, Tiago Valente, Sérgio Nunes, Pedro Geraldo, Júlio César, André Carvalho, Ricardo Nascimento (Jorge Duarte, 84), Pedro Pereira, João Silva (Diego Mourão, 70) e Luisinho (Eder Diego, 76). (Suplentes: Rui Faria, Vinicius, Diego Mourão, Benvindo, Filipe Babo, Jorge Duarte e Eder Diego).

CHAVES
Rui Rego, Danilo, Ricardo Rocha, Heslley, Eduardo, Bamba (Vítor Silva, 64), Bruno Magalhães, Castanheira, Carlos Pinto, Clemente e Capuco (Cássio Batista, 84). (Suplentes: Daniel Casaleiro, Vítor Silva, Flávio Igor, Samson, Vítor, Lamarão e Cássio Batista.
Árbitro: Luís Reforço (Setúbal)
Acção Disciplinar: Cartão amarelo para Sérgio Nunes (37), Luisinho (73) e Cássio Batista (86).
Assistência: cerca de 1.000 espectadores.

Fonte: Record, Aves-Chaves, 2-2

Uederson nas contas

Já certificado, o brasileiro Uederson pode ser a maior novidade nos eleitos de Micael Sequeira para a recepção ao Desp. Chaves.

Fonte: Abola, 22 de Agosto de 2009

Equipas prováveis

Estádio Clube Desportivo das Aves

Árbitro Luís Reforço (AF Setúbal)

Aves | Hugo Ferreira; Leandro, Tiago Valente, Sérgio Nunes e Pedro Geraldo; André Carvalho, Júlio César e Ricardo Nascimento; Pedro Pereira, Luisinho e João Silva

Outros convocados: Rui Faria, Vinícius, Diego Mourão, Xano, Filipe Babo, Jorge Duarte, Diego

Treinador Micael Sequeira

Chaves | Rui Rego; Lameirão, Heslley, Ricardo Rocha e Eduardo; Danilo, Siaka Bamba, Carlos Pinto e Castanheira; Clemente e Cássio Batista

Outros convocados: Daniel Casaleiro, Vítor, João Fernandes, Bruno Magalhães, Flávio Igor, Vítor Silva, Capuco e Samson

Treinador Ricardo Formosinho

Fonte: Ojogo, Aves - Chaves

sábado, 22 de agosto de 2009

Xano nos convocados e Benvindo de fora

A chamada de Xano e a saída de Benvindo são as únicas alterações nos convocados do Desportivo das Aves para a recepção ao Desportivo de Chaves, domingo à 16:00, na segunda jornada da Liga Vitalis, numa partida que será apitada por Luis Reforço (Setúbal).

A troca destes avançados é a novidade nos eleitos do treinador Micael Sequeira, que vai tentar a primeira vitória no campeonato depois de um empate (0-0) na estreia em Freamunde, onde os avenses realizaram uma exibição prometedora.

Vítor Hugo e Henrique já estão recuperados e o único lesionado do Desportivo das Aves é agora o central Sérgio Carvalho, que recupera de uma grave lesão no joelho contraída no último jogo da temporada anterior.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Rui Faria e Hugo Ferreira

Defesas: Tiago Valente, Sérgio Nunes, Leandro, Pedro Geraldo, Filipe Babo

Médios: Vinícius, André Carvalho, Pedro Pereira, Jorge Duarte, Júlio César, der Diego, Ricardo Nascimento.

Avançados: Luisinho, João Silva, Diego Mourão, Xano


Fonte: Record, Xano nos convocados e Benvindo de fora

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Sami sem aparecer

O Aves continua à espera de Sami. O avançado guineense alega que já não tem contrato com o clube e por isso ainda não se apresentou ao serviço. A Direcção deu-lhe um prazo de oito dias para comparecer, sendo que esse período expira na próxima semana.


Fonte: Ojogo, Sami sem aparecer

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

3º Jornada

A deslocação do FC Porto ao recinto da Naval, o Estádio José Bento Pessoa, num dos encontros da terceira jornada da Liga Sagres, foi antecipada para o sábado, dia 29 de agosto, com a partida a começar às 21:15. As alterações da ronda foram anunciadas esta quarta-feira pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

O comunicado indica ainda que o desafio entre a Académica e o Sporting, em Coimbra, no domingo, dia 30, vai principiar às 20:15. Quanto ao Benfica, por causa da deslocação europeia ao recinto do Vorskla, na Ucrânia, vai entrar em campo na Liga Sagres apenas na segunda-feira, dia 31, quando os encarnados recebem o V. Setúbal a partir das 20:15. Um pouco antes, na Madeira, o Nacional defronta o Olhanense.

Quadro de jogos da terceira jornada:

Liga Sagres:

Sábado (29/08): P. Ferreira-V. Guimarães, 19:15 (SportTv); Naval-FC Porto, 21:15 (SportTv)

Domingo (30/08): U. Leiria-Marítimo, 17:00; Leixões-Rio Ave, 17:00; Sp. de Braga-Belenenses, 18:00 (SportTv); Académica-Sporting, 20:15 (SportTv)

Segunda-feira (31/08): Nacional-Olhanense, 19:00; Benfica-V. Setúbal, 20:15 (RTP1)

Liga de Honra:

Sexta-feira (28/08): Estoril-Varzim, 20:15 (SportTv)

Domingo (30/08): Chaves-Portimonense, 11:15 (SportTv); Penafiel-Carregado, 16:00; Beira-Mar-Feirense, 16:00; Freamunde-Fátima, 16:00; Trofense-Aves, 16:00; Gil Vicente-Sp. Covilhã, 17:00; Santa Clara-Oliveirense, 17:00 (16:00, nos Açores)



Fonte: Record,3º Jornada

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Freamunde e Desp. Aves empatam a zero

O Freamunde deveu hoje ao guarda-redes Tó Figueira, autor de cinco grandes defesas, o empate 0-0 na recepção ao Desportivo das Aves, em jogo da ronda inaugural da Liga de Honra.

A igualdade foi um resultado lisonjeiro para os locais, face à superioridade revelada na maior parte do tempo pelo Desportivo das Aves, que não conseguiu repetir as vitórias em Freamunde nas duas últimas épocas.

Os técnicos do Freamunde e do Desportivo das Aves apresentaram duas alterações relativamente aos jogos da Taça da Liga, competição onde estas duas equipas já foram eliminadas, mas foram os locais que mais acusaram as mudanças.

O Aves, que se apresentou na expectativa, começou a tomar conta das operações à custa da capacidade de "explosão" de Pedro Pereira, pela direita, e do talento de Ricardo Nascimento, autor dos primeiros remates da partida, todos na sequência de lances de bola parada, aos 10, 15 e 20 minutos.

Os locais, muito longe da exibição realizada com o Beira-Mar para a Taça da Liga, responderam em contra-ataque e por duas vezes podiam ter chegado ao golo, aos 26 e 31 minutos, após remates de Bock e Marco Cláudio.

O Aves continuou melhor no jogo e Júlio César, aos 30 minutos, e André Carvalho, no último lance da primeira parte, viram Tó Figueira, com grandes intervenções, negar-lhes o merecido golo.

O guarda-redes manteve o nível no segundo tempo, sendo decisivo por três vezes, aos 75, 90 e 90+5, a remates de João Silva e Eder Diego e ao impedir a bola de chegar a Benvindo, que se preparava para fazer golo.

Neste período, a toada do jogo manteve-se, com os forasteiros sempre melhor, apesar das alterações e da tentativa de reacção dos "capões", num jogo em ficaram dúvidas em dois lances nas duas áreas.

Aos 21 minutos, Luisinho caiu na área do Freamunde, num lance dividido com Luís Pedro, enquanto aos 56, Marco Cláudio, já na área do Aves e quase sem ângulo, rematou para uma defesa de Hugo Ferreira, no limite da linha de golo.

Freamunde 0-0 Desportivo das Aves
Jogo no Complexo Desportivo do Freamunde

Freamunde: Tó Figueira, Cláudio (Brandão, 31), Luís Pedro, Tiago, Paulo Monteiro, Romaric, Emanuel, Raviola, Marco Cláudio (Valdinho, 73), Bock (Cascavel, 80) e Bertinho.
(Suplentes: Peraltinha, Pinto, Brandão, Junior Maranhão, Gustavo, Valdinho e Cascavel).

Desportivo das Aves: Hugo Ferreira, Leandro, Tiago Valente, Sérgio Nunes, Pedro Geraldo, André Carvalho (Eder Diego, 83), Júlio César, Pedro Pereira (Benvindo, 63), Luisinho, Ricardo Nascimento (Jorge Duarte, 73) e João Silva.
(Suplentes: Rui Faria, Filipe Babo, Jorge Duarte, Eder Diego, Vinicius, Benvindo, Diego Mourão).

Árbitro: João Ferreira (Setúbal).

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Romaric (32), Brandão (80) e Valdinho (84).

Assistência: Cerca de 900 espectadores.

Fonte: Sapo Desporto, Freamunde 0 - 0 Aves

Jogar às 15h00 em Agosto é má ideia

O horário do Freamunde-Aves (15h00) foi muito contestado pelos poucos adeptos presentes. Jogar a esta hora em meados de Agosto, com temperaturas a rondar os 35 graus, prejudicou o espectáculo.





Fonte: Ojogo, Jogar às 15h00 em Agosto é má ideia

Jogo aberto não merecia falta de golos

A divisão de pontos aceita-se, mas faltaram os golos. O Freamunde apresentou um onze remodelado face à ausência de Luiz Carlos e sentiu dificuldades com a velocidade de Pedro Pereira e Luisinho. O jogo foi aberto e só uma tarde inspirada de Tó Figueira e Hugo Ferreira fez com que os avançados saíssem em branco. Uma queda de Luisinho na área do Freamunde e uma defesa de Hugo Ferreira sobre a linha foram os dois lances mais complicados para o árbitro, que parece ter ajuizado bem ambas as situações.


Declarações

"Os processos das duas equipas estão pouco oleados

Jorge Regadas, treinador do Freamunde


"O resultado é injusto. Fomos a melhor equipa

Micael Sequeira, treinador do Aves

Fonte: Ojogo, Jogo aberto não merecia falta de golos

sábado, 15 de agosto de 2009

AVES DEFRONTA FREAMUNDE NO DOMINGO

A chamada do avançado Benvindo é a principal novidade na lista dos convocados do Desportivo das Aves para o jogo de estreia na Liga Vitalis 2009/2010, domingo, no reduto do Freamunde, pelas 15 horas, num jogo que será arbitrado por João Ferreira.

O jogador, de 19 anos, estava a treinar desde finais de julho com o plantel, mas só foi inscrito esta semana, depois da decisão favorável sobre um conflito que mantinha com o Boavista, seu anterior clube.

Em relação ao último jogo oficial do Desportivo das Aves, sábado, ante o Estoril, que ditou a eliminação da Taça da Liga, nota ainda para as saídas de Grosso, Tiago e Xano dos eleitos do treinador Micael Sequeira. Já Vítor Hugo, Henrique e Sérgio Carvalho continuam lesionados.

Lista dos 18 convocados:

Guarda-redes: Rui Faria e Hugo Ferreira.

Defesas: Tiago Valente, Sérgio Nunes, Leandro, Pedro Geraldo e Filipe Babo.

Médios: Vinícius, André Carvalho, Pedro Pereira, Jorge Duarte, Júlio César, Eder Diego e Ricardo Nascimento.

Avançados: Luisinho, João Silva, Diego Mourão e Benvindo.

Fonte: Record, Benvindo nos convocados

terça-feira, 11 de agosto de 2009

2.ª ronda

O Benfica e o FC Porto vão jogar no mesmo dia (no domingo, 23 de agosto), mas em horários diferentes, na 2.ª jornada da Liga Sagres. Os encarnados visitam o V. Guimarães, com apito inicial às 18.00, enquanto os tetracampeões nacionais recebem o Nacional a partir das 20.15.

Já o Sporting, cuja recepção ao Sp. Braga reúne potencial para ser um dos encontros mais aliciantes da jornada, entrará em campo um dia antes, no sábado, 22, às 21.15.

A 2.ª ronda do campeonato começa na sexta-feira, 21, às 20.15, com a estreia caseira do Olhanense. O adversário do conjunto algarvio será a U. Leiria, num duelo entre equipas que ascenderam esta época ao escalão principal.

Na segunda-feira, dia 24, Belenenses e Naval completam a jornada no Estádio do Restelo, num encontro marcado para as 20.15.

PROGRAMA DE JOGOS:

LIGA SAGRES

Sexta-feira (21/08): Olhanense-U. Leiria, às 20.15
Sábado (22/08): Sporting-Sp. Braga, às 21.15
Domingo (23/08): Académica-P. Ferreira, Marítimo-Leixões, Rio Ave-V. Setúbal, todos às 16.00; V. Guimarães-Benfica, às 18h; FC Porto-Nacional, às 20.15
Segunda-feira (24/08): Belenenses-Naval, às 20.15

LIGA DE HONRA

Domingo (23/08): Penafiel-Santa Clara, às 11.15; Oliveirense-Estoril, Carregado-Gil Vicente, Aves-Chaves, Fátima-Trofense e Sp. Covilhã-Freamunde, todos às 16.00; Portimonense-Beira-Mar e Feirense-Varzim, ambos às 17.00.


Fonte: Record, Benfica e FC Porto em campo no domingo na 2.ª ronda

Nomeações dos árbitros

Já estão definidas as nomeações dos árbitros para a jornada inaugural da Liga Sagres. Pedro Proença, de Lisboa, viaja até à Madeira para o Nacional-Sporting, Artur Soares Dias, do Porto, apita o Benfica-Marítimo e Carlos Xistra, de Castelo Branco, é o juiz do Paços de Ferreira-FC Porto.

Olegário Benquerença é o primeiro a a entrar em campo no campeonato. O leiriense foi escolhido para o Leixões-Belenenses, que sexta-feira abre a primeira ronda da Liga. Jorge Sousa, o melhor da época passada, foi nomeado para o Beira Mar-Sp. Covilhã, da Segunda Liga, depois de ter estado na Supertaça.

1.ª jornada

Liga Sagres

Sp. Braga-Académica, Duarte Gomes (Lisboa)
V. Setúbal-V. Guimarães, Vasco Santos (Porto)
Benfica-Marítimo, Artur Soares Dias (Porto)
U. Leiria-Rio Ave, João Capela (Lisboa)
Leixões-Belenenses, Olegário Benquerença (Leiria)
Naval-Olhanense, Paulo Costa (Porto)
Nacional-Sporting, Pedro Proença (Lisboa)
P. Ferreira-F.C. Porto, Carlos Xistra (Castelo Branco)

Segunda Liga

Gil Vicente-Penafiel, Bruno Paixão (Setúbal)
Varzim-Oliveirense, Paulo Baptista (Portalegre)
Estoril-Portimonense, Cosme Machado (Braga)
Chaves-Feirense, Rui Costa (Porto)
Beira-Mar-Sp. Covilhã, Jorge Sousa (Porto)
Freamunde-Aves, João Ferreira (Setúbal)
Trofense-Carregado, Hugo Miguel (Lisboa)
Santa Clara-Fátima, Bruno Esteves (Setúbal)

Fonte: Record, Proença dirige leão na Choupana

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Benvindo assina por 3 épocas

O avançado Benvindo, que na última época jogou no Boavista, vai assinar por 3 anos pelo Desportivo das Aves, da Liga de Honra, revelou à Agência Lusa o presidente avense, João Freitas.

O jogador, de 19 anos, estava a treinar desde finais de Julho com o plantel avense, mas não podia ser inscrito na Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) porque faltava a decisão da Comissão Parital Arbitral sobre um conflito com o Boavista. Na sua origem o facto do jogador ter rescindindo com a equipa do Bessa alegando justa causa, devido a salários em atraso, o que foi agora reconhecido, pelo que ainda esta semana Benvindo formalizará a assinatura do contrato com o Desportivo das Aves e respectiva inscrição na LPFP.

Benvindo junta-se assim ao avançado brasileiro Uederson, contratado por 1 ano, e fecha o plantel do Desportivo das Aves que se reforçou com 12 jogadores (dois deles ex-juniores) para a temporada 2009/10.

Fonte: Record, AVANÇADO DE 19 ANOS ALINHAVA NO BOAVISTA

Uederson fecha plantel

Uederson é o mais recente reforço do Desportivo das Aves. O avançado é brasileiro, tem 24 anos, e chega à Vila das Aves proveniente do Grémio Anápolis.

Segundo João Freitas, presidente do emblema que disputa a Liga Vitalis, Uederson chega no sentido de colmatar "alguma falta de eficácia no setor ofensivo da equipa", à qual deve acrescentar-se "a lesão do avançado Vitor Hugo, cuja data de recuperação continua incerta".

A aquisição de Uederson fecha o plantel às ordens de Micael Sequeira, segundo informou o líder João Freitas. Após a eliminação da Taça da Liga frente ao Estoril, o Aves estreia-se na Liga Vitalis no próximo domingo, em Freamunde, onde defrontará a formação local, orientada por Jorge Regadas.

Fonte: Record, PRESIDENTE PREOCUPADO COM A FINALIZAÇÃO

Bruno conquista espaço


Avançado Júnior proveniente do Desportivo das Aves marcou o segundo golo na pré-época, depois de ter facturado diante do Vianense. Cargas físicas no limite e Joane em subida considerável de rendimento.

O jovem Bruno está a convencer Paulo Rafael. Em processo de crescimento táctico e individual o avançado marcou ontem o seu segundo golo na pré-temporada, depois de ter deixado a sua marca na vitória por 3-0 diante do Vianense. O ex-júnior do Desportivo das Aves está a ganhar, a conquistar espaço e o técnico mostra-se "satisfeito com o empenho demonstrado" pelo jogador, "mas também pelos restantes elementos".
O golo de Bruno foi pleno de eficácia. a encostar para o fundo das redes, depois de um desvio mortífero de Batista.
O Joane este a vencer praticamente todo o jogo e acabou por sofrer o empate já na recta final, por intermédio de Mohamed e numa altura em que já se esperava pelo apito final.
A segunda parte foi marcado por imensas mudanças nos dois conjuntos, facto que tornou o jogo incaracterístico e tirou ritmo ao desenrolar das operações.
Os trabalhos de pré-temporada têm decorrido de forma "positiva" e o objectivo passa naturalmente para apresentara um conjunto "com argumentos" já no final deste mês, altura em que arranca a competição, com a primeira eliminatória da Taça de Portugal, uma competição onde o Joane costuma ser forte.

Texto: Rui Miguel Graça
Fonte: Correio do Minho, 9 de Agosto 2009

Falta um ponta-de-lança

Depois de anteontem ter sido eliminado da Carlsberg Cup, pelo Estoril (perdeu 1-0 após ter empatado em casa a um golo), o Aves está já a preparar o primeiro jogo da Liga Vitalis, no próximo domingo, em Freamunde. Para fechar o plantel, Micael Sequeira, treinador que se estreia nos campeonatos profissionais, espera ainda por um avançado.

Fonte: Ojogo,Falta um ponta-de-lança

sábado, 8 de agosto de 2009

Estoril-D. Aves, 1-0

O Estoril qualificou-se hoje para a segunda fase da Taça da Liga, ao vencer em casa o Desportivo das Aves por 1-0, do mesmo escalão, em jogo da segunda mão da primeira fase da competição.

Um golo de Calé, aos 67 minutos, foi suficiente para a equipa canarinha passar à próxima ronda, capitalizando o empate 1-1 obtido no reduto do Desportivo das Aves.

Nos primeiros minutos de jogo o domínio pertenceu ao Desportivo das Aves, que ia trocando a bola no meio-campo do Estoril, embora sem criar grandes situações de perigo junto da baliza de Leão.

A meio do primeiro tempo, o Estoril começou a aproximar-se da baliza adversária, equilibrando o jogo, e chegou a criar perigo, na sequência de um canto, mas o guarda-redes Rui Faria defendeu com os pés, evitando o tento inaugural.

No final do primeiro tempo, foi o Aves que criou as melhores ocasiões de golo da primeira parte, através de Diego Mourão e André Carvalho, mas em ambas as situações o guardião canarinho evitou o golo.

Após o intervalo, inverteram-se os papéis e foi o Estoril que reentrou melhor no jogo, acercando-se da baliza do conjunto da Vila das Aves, mas também sem criar grandes ocasiões de perigo.

O conjunto da Linha acabou por ver concretizado o maior domínio de jogo na segunda parte, quando, aos 67 minutos, o brasileiro Calé, após cruzamento do "capitão" Marco Silva na direita, dominou a bola dentro da área e rematou cruzado para o 1-0.

Após o golo, o Desportivo das Aves partiu em busca do empate e o avançado Diego Mourão, de cabeça, obrigou Leão a defesa apertada, mas foi o Estoril que esteve mais próximo de aumentar a vantagem.

Com o aproximar do final da partida, o Aves tentou apromixar-se da baliza adversária, mas o Estoril soube guardar a vantagem até final, chegando mesmo a criar várias oportunidades para dilatar o marcador.

Jogo no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril

Assistência: Cerca de 600 espectadores

Árbitro: Jorge Tavares (Aveiro)

Ao intervalo: 0-0

Marcador: 1-0, Calé, aos 67 minutos

Estoril: Leão, Marco Silva, Jardel, Arthur, Ismaily, Erick, Raphael, Ângelo Varela, Calé (Bruno Matias, 78), Moacir (Joãozinho, 85) e Manuel Curto (Tiago, 90).

Desportivo das Aves: Rui Faria, Grosso, Tiago Valente, Sérgio Nunes, Pedro Geraldo, Pedro Pereira (Xano, 68), André Carvalho, Júlio César (João Silva, 74), Luizinho, Diego Mourão e Ricardo Nascimento.

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Jardel (19), Pedro Pereira (23), Pedro Geraldo (48), André Carvalho (54), Grosso (57), Ricardo Nascimento (90), Marco Silva (90).

Fonte: Record, Um Lugar ao Sol

Um lugar ao sol

HÉLDER E MICAEL PROCURAM PRIMEIRA VITÓRIA NA ESTREIA

Hélder Cristóvão e Micael Sequeira têm em comum o facto de se estrearem, esta época, como treinadores nas competições profissionais. Enquanto o responsável do Aves já trabalhou em escalões inferiores, esta é a primeira aventura de Hélder no comando de uma equipa sénior. No jogo de hoje, ambos perseguem a primeira vitória, depois do empate (1-1) na Vila das Aves, na 1.ª mão da Taça da Liga. O resultado dá ligeira vantagem aos canarinhos, mas Micael Sequeira está confiante e acredita que a eliminatória "está em aberto".

Sem Ceará e Lulinha

O Estoril não se apresentará, no entanto, na sua máxima força, uma vez que os certificados internacionais de Lulinha e Ceará ainda não chegaram. Além destes, o central Luiz Alberto também é carta fora do baralho de Hélder Cristóvão.

Dúvidas avenses

Ricardo Nascimento e Diego Mourão, dois titulares do jogo da primeira mão, são as grandes dúvidas no Aves. Ambos sofreram pequenas mazelas durante a semana e só hoje é que se saberá se serão opções para Micael Sequeira.

Fonte: Record, Um Lugar ao Sol

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Em busca de um Avançado

A equipa orientada por Micael Sequeira procura mais um avançado-centro para poder fechar o seu plantel. Henrique, Vitor, Ricardo Nascimento e Diego Mourão continuam a recuperar de lesões.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Hugo Dias Cedido

O extremo Hugo Dias foi cedido ao Serzedelo da 3º Divisão.

Fonte: Ojogo, 6 de Agosto de 2009

À espera de Benvindo

O Desp. Aves aguarda um aparecer da Comissão Arbitral Partitária sobre a situação de Benvindo, avançado que rescindiu contrato com o Boavista, alegando ordenados em atraso.

Fonte: Abola, 5 de Agosto de 2099

domingo, 2 de agosto de 2009

Aves e Estoril empatam a uma bola

O Desportivo das Aves e o Estoril empataram a uma bola no desafio da primeira mão da primeira fase da Taça da Liga de futebol. O encontro disputou-se na Vila das Aves e o resultado deixou tudo adiado para o Estádio António Coimbra da Mota, palco da segunda mão.

O empate ajusta-se, sendo que o Desportivo das Aves defraudou algumas expetativas criadas ao longo da pré-temporada e o Estoril surpreendeu pela positiva, dado o atraso e a indefinição no plantel com que iniciou os trabalhos.

O jogo começou praticamente com um livre directo de Ricardo Nascimento, de longe, mas com muita força e a passar rente à trave.

Apesar do domínio de jogo, o Desportivo das Aves emperrava no último terço do campo e não criava oportunidades de golo.

Foi, por isso, contra a corrente do jogo que o Estoril inaugurou o marcador, aos 28 minutos: veloz contra-ataque culminado por Calé, após bom trabalho de Moacir na direita.

O Aves respondeu através de um livre direto com selo de golo de Ricardo Nascimento (43 minutos), mas Paulo Santos impediu o empate com uma grande defesa. Na sequência do canto, a bola sobrou para Vinicius, que, com muito espaço, rematou fraco para defesa fácil do guarda-redes estorilista.

O jogo piorou de qualidade na segunda parte e a equipa da casa mostrou-se sempre muito ansiosa, voltando a criar algum perigo apenas aos 68 minutos, com um remate de Júlio César de meia distância.

Mas foi o Estoril a desperdiçar a melhor oportunidade de golo de toda a partida, quando, aos 70 minutos, e depois de um contra-ataque muito rápido, Calé assistiu Manuel Curto que, com a baliza escancarada, falhou incrivelmente.

O Desportivo das Aves, mesmo sem jogar bem, chegaria ao empate aos 73 minutos, com a colaboração infeliz de Ismaily, que desviou para a sua própria baliza o canto marcado por Ricardo Nascimento.

O conjunto local só criava perigo na marcação de bolas paradas e, aos 79 minutos, Ricardo Nascimento, sempre ele, fez a bola raspar a trave de Paulo Santos.

Jogo no Estádio do Clube Desportivo das Aves, na Vila das Aves.

Desportivo das Aves - Estoril, 1-1.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores: 0-1, Calé, 28 minutos. 1-1, Ismaily, 73 (própria baliza).

AVES

Rui Faria, Leandro, Tiago Valente, Sérgio Nunes, Pedro Geraldo, Vinicius (João Silva, 56), Júlio César, Ricardo Nascimento, Pedro Pereira (André Carvalho, 71), Luisinho e Diego Mourão (Luciano, 80).(Suplentes: Hugo Ferreira, Grosso, Jorge Duarte, André Carvalho, Xano, Luciano e João Silva).

ESTORIL

Paulo Santos, Marco Silva, Jardel, Arthur, Isnmaily, Varela, Erik, Raphael, Moacir (Tiago, 83), Calé (Euzébio, 93) e Manuel Curto (Bruno Matias, 73).(Suplentes: Leão, Euzébio, Tiago, Joãozinho, Bruno Matias e Luiz Alberto).

Árbitro: Marco Ferreira (Madeira).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Luisinho (75), Paulo Santos (85), Jardel (88) e Erik (91).

Assistência: Cerca de 800 espectadores.

Fonte: Record, Aves - Carlsbeg Cup

Três ainda por Colocar

Com os empréstimos de André Pereira e Benício ao Leça,e de Pizarro à Oliveirense, da III Divisão, o Aves procura colocação para Ratinho, Hugo Dias e André Gomes, todos da formação do clube- Recorde-se que Tiago e João Silva,ex-Juniores, farão parte do plantel principal, comprovando a aposta que está a ser feita na formação.
Noutro âmbito, o treinador Micael Sequeira não conta com os lesionados Henrique, Sérgio Carvalho e Vítor Hugo para o jogo com o Estoril.

Fonte: Ojogo, Três ainda por Colocar

sábado, 1 de agosto de 2009

Lista sem surpresas

O treinador do Desportivo das Aves chamou 18 futebolistas para a recepção de domingo ao Estoril-Praia, em jogo da primeira mão da primeira fase da Taça da Liga.

Numa convocatória que não apresenta muitas surpresas, o técnico Micael Sequeira apenas não pode contar com o defesa central Henrique e com o avançado Vítor Hugo, ambos por lesão.

Nota de algum destaque apenas para a chamada do avançado ex-júnior João Silva e de seis "reforços": Hugo Ferreira, Pedro Pereira, Diego, Júlio César, Luisinho e Diego Mourão.

O jogo tem lugar no Estádio do Clube Desportivo das Aves, às 17 horas de domingo, e vai ser arbitrado por Marco Ferreira, da Madeira.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Rui Faria e Hugo Ferreira.

Defesas: Grosso, Tiago Valente, Sérgio Nunes, Leandro e Pedro Geraldo.

Médios: Vinicius, André Carvalho e Pedro Pereira, Ricardo Nascimento, Jorge Duarte, Diego e Júlio César.

Avançados: Xano, Luisinho, Luciano, Diego Mourão e João Silva.

Sem Henrique e Vítor Hugo

O Desp.Aves tem quase todo o plantel disponível para o jogo com o Estoril. As excepções são Henrique e Vítor Hugo, ambos lesionados. A convocatória é conhecida após o treino desta manhã.

Época 2009/10 arranca hoje

Os encontros Oliveirense-Gil Vicente e Portimonense-Feirense dão hoje oficialmente o pontapé de saída da época 2009/2010 com a terceira edição da Taça da Liga, numa fase da prova apenas com equipas da Honra.

A primeira fase disputa-se numa eliminatória a duas mãos e da qual os oito vencedores garantem o acesso a uma segunda etapa, já com 10 equipas da Liga principal.


Taça da Liga:

Programa da 1ª mão da 1ª Fase:

- Sábado, 01 Ago:
Oliveirense - Gil Vicente, 17:00.
Portimonense - Feirense, 17:00.

- Domingo, 02 Ago:
Carregado - Sporting da Covilhã, 16:00.
Beira-Mar - Freamunde, 16:00.
Fátima - Varzim, 16:00.
Chaves - Santa Clara, 16:00.
Penafiel - Trofense, 16:00.
Desportivo das Aves - Estoril, 17:00.

Fonte: Ojogo, Futebol Taça da Liga